Lama Fértil  


Paisagem sonora ou Onde brincamos.

legenda:
gotas de chuva no vidro da janela, aquele barulho de tempestade.
contorno de golfinho em adesivo colado já faz 11 anos.
luz da praça circular. fazendo lembrar de uma praia chamada Pipa.
e de uma baía onde podemos nadar.


Escrito por Lama Fértil às 03h13 [   ] [ envie esta mensagem ] [ ]





e tudo o mais aquilo que a gente já sabe.


Escrito por Lama Fértil às 18h14 [   ] [ envie esta mensagem ] [ ]





Rock'n roll global.

Wood Allen ou Platão?
Falar mal de algum tipo de dor na coluna?

Você me cai como? Wi-fi!

Cirurgião matinal, doutor estreante. 

 

ps-( Arte emboscada de música e ginga, caravana dos tarado. Lá vai) .

 

 


Escrito por Lama Fértil às 15h47 [   ] [ envie esta mensagem ] [ ]





Iluminuras.


Escrito por Lama Fértil às 18h21 [   ] [ envie esta mensagem ] [ ]





ações

Quando bate o sino, jingle jeans fala de sua vontade de ser vestido.

Sua hora de sorte chegaria as 12:00 e a batida já anunciava a sinfonia.

Saberiam que, hora bolas, sorvete tomariam?

 


Escrito por Lama Fértil às 21h40 [   ] [ envie esta mensagem ] [ ]





ponto.

x- change.


Escrito por Lama Fértil às 17h29 [   ] [ envie esta mensagem ] [ ]





Eu, você, e o peão- girando na vitrola sem parar.

 

[ah como era bom!]

 

[e outras mumunhas mais].

 

[como dois quadradões].

 

[quarta-feira de cinzas no país].

 

[chega de saudade?]

 

 


Escrito por Lama Fértil às 17h21 [   ] [ envie esta mensagem ] [ ]





Ao Ponto.

Pó.
Branco.
Augusta.

Três palavras que se dissolvem como o sal de frutas.
Se foram.

Alcaparras.
Apenas em cima do salmão grelhado.
Um fado.

Nós e algodão.
Para sarar o esporro, a farsa, o pigarro.

Cavalos, para selar a aventura de viver sem tempo.
Silêncio.

A moviola está quebrada, e o filme fica girando sem projeção.


Escrito por Lama Fértil às 01h05 [   ] [ envie esta mensagem ] [ ]





Luz da lua.

Drummond,
não jogue essa palavra ao vento.

 

 


Escrito por Lama Fértil às 13h26 [   ] [ envie esta mensagem ] [ ]





Toda mulher é meio Clarice ou A gata de botas.

A segunda barata que a gata encontrou era ainda maior e estava no banheiro.
Fulana viu aquele bicho e correu para pegar o seu tênis vermelho de cano alto.
Quando voltou ao encontro dela sentiu no ambiente o peso daquela existência.

 


Escrito por Lama Fértil às 13h07 [   ] [ envie esta mensagem ] [ ]





Tomada de Consciência.

 


Escrito por Lama Fértil às 12h57 [   ] [ envie esta mensagem ] [ ]





Obtenha uma versão mais nova

“Explorei quarteirões de florestas e de parques.''


Escrito por Lama Fértil às 12h52 [   ] [ envie esta mensagem ] [ ]





Malandro é malandro e mané é mané.

 

Nota: Bem que vovó dizia pra eu sair sem me molhar.


Escrito por Lama Fértil às 08h17 [   ] [ envie esta mensagem ] [ ]





Sobre a nossa amizade.

Eba, começou.

Inglês pra bom entendedor:

Eu te amo papai.

 

 

 


Escrito por Lama Fértil às 05h15 [   ] [ envie esta mensagem ] [ ]





 

Uma vontade de ser sábia.

Sabiá.


Na foto Celine Mendes Cantidio e Sophia.

 

 


Escrito por Lama Fértil às 21h02 [   ] [ envie esta mensagem ] [ ]



[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
 




 
 




CANAL DO PROJETO CÉRBERO
Adriana Nolasco
Emídia
Luiz Carlos Azenha
Luis Nassif
David Cantidio
Bruno palhaço
Generacion Y
Os poetas elétricos
Simona Talma
Enio Cavalcante
Guilherme Varella
Contrapeso
Danilo Gentili
Tiago Doria
Pedro Doria
Brontossauro
Blog do Marcelo Tas
Joana Flor
Sandro Fortunato
Liseu de Matedi
Francis Palhaço
tangerinas/joão
titina atriz potiguar
Poemas e outras coisas mais
Cismas do Carlinhos
Guilherme Fiuza
Atire no dramaturgo
ICAP


 

 

Dê uma nota para este blog